Capacitação Médica


Abertas inscrições para treinamento de novas turmas em TIF 2.0

Profissional poderá se inscrever gratuitamente pelo site e escolher as datas para participar dos módulos 1 e 2. Para o avanço aos módulos 3 e 4, além da participação nas duas primeiras etapas, é indispensável que o médico participante tenha ao menos um paciente selecionado e com indicação para o procedimento TIF2.0


A empresa norte-americana EndoGastric Solutions já está com datas definidas para novas turmas de profissionais médicos, que queiram realizar os módulos 1 e 2 do Programa de Treinamento do Procedimento de Funduplicatura sem Incisão Transoral com uso do EsophyX ou Transoral Incisionless Fundoplication, TIF 2.0. Ao todo, a capacitação é composta por quatro etapas, sendo as duas primeiras teóricas, e as seguintes, módulos 3 e 4, de treinamento prático-teórico com simulação ou hand on. Pelo endereço eletrônico www.centroderefluxobr.com/treinamento, o profissional poderá se inscrever e escolher as seguintes datas: 14 e 15 de janeiro, 11 e 12 de fevereiro, e 24 e 25 de março. O treinamento é totalmente gratuito.


A EndoGastric é responsável pelo desenvolvimento do dispositivo médico EsophyX, usado em procedimento endoscópico para tratar a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE), mal que atinge cerca de 30% da população adulta brasileira, segundo dados da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG). O recurso terapêutico, apesar de amplamente adotado nos Estados Unidos e na Europa (aprovado pela FDA em 2007), teve seu uso no Brasil autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em outubro de 2020.


Os módulos 1 e 2 são as fases teóricas do treinamento e serão realizados via plataforma Zoom. O primeiro consiste em uma palestra didática de uma hora e meia, ministrada ministrado por médicos preceptores certificados pela EndoGastric Solutions, em que os participantes receberão todo o detalhamento técnico sobre o procedimento de TIF2.0, sendo abordados os seguintes tópicos: o diagnóstico, seleção e bateria de exames do paciente, as etapas do procedimento, suas indicações e contraindicações, e análise comparativa entre TIF Direta e TIF com Reparo de Hérnia Hiatal.


Já o módulo 2 é dedicado à observação de casos vivos. Com duração de aproximadamente quatro horas, esta parte do treinamento também será feita de forma remota, via plataforma Zoom. Durante essa etapa, os médicos participantes observam procedimentos de TIF2.0 conduzidos pela equipe docente da EndoGastric Solutions e revisam os seguintes itens: posicionamento do paciente, configuração da sala de operação, preparo e uso de dispositivo, etapas do procedimento, diagnóstico e reparo de hérnia hiatal e o esofagogastroduodenoscopia (EGD) pré e pós-operatória.

Módulos 3 e 4

Para o avanço aos módulos 3 e 4, além da participação nas duas primeiras etapas, é indispensável que o médico participante tenha um ou mais pacientes selecionados e com indicação para o procedimento TIF2.0. No terceiro módulo, é feita a revisão teórica de conceitos envolvendo o tratamento, com foco em: revisão da anatomia esofágica e gástrica, visão geral do dispositivo EsophyX, etapas e detalhes do procedimento de TIF2.0 e o tratamento do paciente.


Já o quarto e último módulo consiste numa simulação prática do procedimento com uso do dispositivo EsophyX num modelo inanimado. Os médicos participantes revisam o preparo do dispositivo, o carregamento do cartucho, carregamento da presilha e aplicação. Durante o procedimento simulado de TIF, o participante irá se familiarizar com a inserção do dispositivo, manipulação do tecido, colocação da presilha e remoção do dispositivo. Este módulo terá duração de aproximadamente uma hora e meia.


Comandado por um instrutor certificado pela EndoGastric Solutions, o quarto módulo será realizado com auxílio de um webkit e um modelo TIFany, criado especificamente para o hands on do procedimento. Esse treinamento de simulação está previsto para ter início no mês de fevereiro.


A EndoGastric Solutions fornecerá apoio técnico e clínico pelos dois primeiros procedimentos, no mínimo, com acompanhamento de gerente de educação de treinamento clínico ou de especialista certificado. Nesta fase inicial de adoção do procedimento no Brasil, esse acompanhamento será feito remotamente por médicos preceptores dos Estados Unidos. Mas a representação da EndoGastric na América Latina já está capacitando equipes de treinamento locais, sendo duas no Brasil e uma na Argentina. Um dos requisitos para tornar-se preceptor certificado é a realização de no mínimo 20 procedimentos no período de 12 meses.


A equipe da EndoGastric estará disponível para os primeiros dez procedimentos e mediante solicitação do médico para os procedimentos subsequentes. Se apoio adicional for necessário após a curva de aprendizagem, será proposto uma avaliação de habilidades e um plano de desenvolvimento. Médicos preceptores

Os treinamentos dos módulos 1 e 2 estão sendo conduzidos pelos médicos americanos:


- Kenneth Chang que é gastroenterologista, chefe da Divisão Gastrointestinal e Diretor Executivo do Comprehensive Digestive Disease Center, da Universidade da Califórnia, em Irvine (UCI). Chang é também membro do Colégio Americano de Gastroenterologia e professor de gastroenterologia e hepatologia na Escola de Medicina da UCI.

- Ninh T. Nguyen, especializado em cirurgia gastroesofágica minimamente invasiva e cirurgia bariátrica, sendo pioneiro no desenvolvimento de esofagectomia laparoscópica e gastrectomia para o tratamento de patologia esofagogástrica;


- E Michael Murray, cirurgião geral, membro do Colégio Americano de Cirurgiões e professor de medicina na Universidade de Nevada.


Mais sobre o tratamento Implantado entre o esôfago e o estômago por meio do procedimento endoscópico denominado TIF (do inglês Transoral Incisionless Funduplication, ou Procedimento Transoral de Funduplicatura), o Esophyx é um dispositivo médico já amplamente usado nos Estados Unidos. Estudos clínicos com “follow up” de 3 anos conduzidos pela EndoGastric Solutions, fabricante do dispositivo, apontam que 75% dos pacientes ficam livre da medicação (PPIs) e 82% têm a esofagite completamente cicatrizada. No Brasil, o EsophyX será distribuído com exclusividade pela Top Med. Com 11 anos de mercado e sede em Goiânia, a empresa é pioneira na distribuição de novas tecnologias médicas no Brasil, como o Spatz 3, balão intragástrico ajustável usado em diversos tratamentos médicos contra a obesidade. Sempre em contato com a comunidade médica nacional e internacional, a companhia está atenta às mais recentes pesquisas científicas sobre tratamento de diversas doenças que afetam especialmente a população brasileira, como os males da obesidade, patologias cardio respiratórias e cardiovasculares.



127 visualizações0 comentário