Diagnóstico

Após a descrição dos sintomas para o seu médico, o qual irá analisar se a DRGE está presente, é possível que ele lhe peça alguns exames, que poderão determinar o grau da doença e quais as melhores opções de tratamento.
Os mais comuns são a endoscopia digestiva alta, a manometria esofágica convencional ou de alta resolução, pHmetria esofágica e raio-x de esôfago com bário. Mas o especialista pode solicitar também outras formas de diagnóstico, como testes respiratórios, cintilografia gástrica ou ressonância magnética.

Doença do Refluxo

O que é?

Presente em mais de 30% da população brasileira, a Doença do Refluxo Gastroesofágico – DRGE é descoberta geralmente quando o paciente começa a sentir azia frequentemente. Caso o sintoma aconteça menos de uma vez por semana uma simples mudança na dieta pode ajudar, mas, caso você sinta azia de forma mais frequente, é possível que sua qualidade de vida esteja comprometida e que a enfermidade esteja presente.

Sintomas

Os principais sintomas do DRGE são:
- Azia;

- Náuseas;

- Regurgitação ou refluxo de bile e outros

   líquidos;

- Dor torácica, muitas vezes intensa;

- Estreitamento do esôfago, dificultando a

   passagem dos alimentos;

- Distúrbios do sono,

- Mau hálito;

- Aftas, muitas vezes recorrentes;

- Tosse crônica;

- Rouquidão;

- Retração da gengiva;

- Pigarro.  

Causas

A doença ocorre quando o esfíncter esofágico inferior, presente na região entre o esôfago e o estômago, não funciona de maneira apropriada, fazendo com que o conteúdo estomacal, seja líquido ou sólido, volte para o esôfago, ocasionando uma série de sintomas. 

 


  Funcionamento Normal  

  Refluxo  

O refluxo do ácido gástrico costuma produzir queimaduras na parte interna do esôfago e, se não houver tratamento adequado, as paredes podem ficar tão machucadas que há um aumento das chances de se ter complicações como úlceras, lesões na laringe, asma e até mesmo um precursor de câncer, denominado esôfago de Barrett.

Refluxo após

Cirurgia Bariátrica

Apesar de ser uma cirurgia que está se tornando cada vez mais popular e recomendada, a gastrectomia vertical laparoscópica, ou cirurgia bariátrica, pode resultar em novos sintomas de refluxo ou piorar aqueles que já existiam. Nesse caso, é necessário procurar um médico para avaliação e discussão de opções de tratamento.

em média 30% dos brasileiros tem DRGE

 
 

Suas causas podem ser orgânicas, decorrentes de uma hérnia de hiato, por exemplo, ou ainda relacionadas a outros fatores, como a ingestão de bebidas alcoólicas, o fumo, a gravidez ou o sobrepeso. Certas comidas também podem estar associadas com eventos de refluxo, como: frutas cítricas, chocolate, bebidas com cafeína, frituras e comidas gordurosas, algo e cebola, essências de menta, alimentos apimentados e comidas baseadas em tomate, como molho para massas e pizza.

 

Opções de Tratamento

A partir de algumas mudanças no estilo de vida é possível que os sintomas do refluxo diminuam. Entre elas estão a elevação da cabeceira da cama para pelo 15cm; diminuir a ingestão de alimentos ácidos que aumentam a sensação de queimação, como frutas cítricas, extrato de tomate, comidas condimentadas ou picantes, café, alimentos gordurosos, leite integral e refrigerantes; fracionar as refeições; não comer antes de dormir; não fumar ou diminuir o tabaco; evitar bebidas alcoólicas e a redução do peso podem ajudar. 

Medicação

Dois grupos de medicamentos são receitados pelos médicos para a melhora dos sintomas e facilitar a regeneração dos tecidos inflamados. São eles: inibidores de bomba de prótons, os quais operam de forma a reduzir a quantidade de ácido produzido no estômago; e antagonistas do recepctor H2, os quais atuam aumentando o PH, consequentemente diminuindo as secreções ácidas.  

Tratamento  TIF

EsophyX

O EsophyX  é um dispositivo médico inovador para o tratamento da doença  do refluxo gastroesofágico (DRGE) crônico. 
A abordagem, chamada Fundoplicatura Transoral sem incisão (TIF) tem o potencial para tratar pacientes que não se beneficiam da medicação diária conhecida como inibidores da bomba de protões (IBP).

O procedimento TIF recria a barreira anti-refluxo entre o esôfago e o estômago e é realizada via trans-oral (endoscopia tradicional terapêutica).

Cirurgia de Fundoplicatura

Realizada na maioria das vezes por laparoscopia, a cirurgia de fundoplicatura é indicada quando o DRGE é grave, em geral associado à presença de hérnia de hiato. Nesse caso, faz-se necessário reconstruir a anatomia do estômago e do esôfago para controlar a doença. Além da correção da hérnia, na cirurgia a parte superior do estômago é dobrada e fixada ao redor do esôfago com o objetivo de reforçar a barreira entre eles, criando uma nova válvula anti-refluxo de 360 graus de circunferência. 

 

Mudanças

no estilo de vida

Últimos Posts | Blog

Fale Conosco

Quer saber mais sobre a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE) e seus possíveis tratamentos? 

Preencha o formulário, muito em breve lhe retornaremos!

Ou consulte um especialista em sua cidade.

Top Med Brasil

End.: Av. T-4, n° 619, Sl 2101, Edifício Buena Vista Office
St. Bueno, Goiânia, Goiás

+55 62 3642-9440 | +55 62 3642-9442

Email:topmeddf@topmedbrasil.com.br

Email:comercial@topmedbrasil.com.br

  • Instagram
  • Facebook
  • Ícone cinza LinkedIn
Este website é propriedade de Amedsa Medical Device Consulting. Todos os direitos reservados.